Coluna Bem-estar

DANÇAR FAZ BEM A SAÚDE E A ALMA

BENEFÍCIOS DA DANÇA DE SALÃO

A dança não é apenas uma atividade voltada para a diversão. Além de melhorar o físico e estimular os sentimentos, ela aumenta os níveis de serotonina no corpo, provocando bem-estar e alegria.

Entre na dança! Ficar parado é uma boa prévia de saúde frágil, pode ter certeza! Por isso, a palavra de ordem é buscar maneiras de exercitar o corpo! E por que não se exercitar, se divertir, desestressar, fazer novas amizades e conhecer novos amores no ritmo do seu som preferido?

Bom para o Corpo, ótimo para a mente”

Para os que não são amantes de academia e não têm disciplina ou paciência para uma rotina de exercícios, que tal a dança?

Pois é, dançar é uma atividade ótima para o corpo e a mente com uma lista de benefícios que parece não ter fim:

1) A Dança promove a tonificação/fortalecimento muscular

2) Queima de gorduras extras

Os movimentos da dança incidem repetidamente sobre diferentes áreas do corpo, eliminando as gordurinhas a mais. Uma sessão de dança pode queimar tantas calorias como uma caminhada, uma sessão de natação ou de ciclismo.

 

3) Aumento da flexibilidade do corpo

Flexibilidade é um elemento chave para saúde do corpo e, embora a dança requeira flexibilidade, a prática torna qualquer um naturalmente mais flexível.

4) Melhora da coordenação motora

5) Melhora da postura, memória e controle da respiração

6) Descarrega a tensãoalivia o stress do dia-a-dia

7) Bom humor! Sim.. comece a dançar e comprove: seu humor irá a mil!

Conhecendo a sua expressividade feminina

Quer saber mais?

Prazer de viver

Tomar um banho relaxante, saborear um tempero diferente, sentir aquele aroma que traz doces lembranças, dançar, ouvir o barulho da chuva, dar um beijo gostoso, enfim, fazer aquilo de que se gosta. Mas prestando atenção ao prazer que nos dá. Isto é integrar a mente, as emoções e o corpo.

Meditaçao dos sábios egípcios

TEXTO: MARISA MAREGA

Fortalecer a auto-estima, alcançar a paz interior, prevenir e tratar problemas de saúde. Essas questões tão atuais já preocupavam os sacerdotes médicos do antigo Egito há 3,8 mil anos. Eles dispunham na época de um vasto conhecimento sobre saúde e espiritualidade, que reuniram na filosofia do kabash, por meio da qual não apenas procuravam explicar a existência do homem na Terra mas também promover o equilíbrio físico e emocional. Os sacerdotes consideravam o homem de um ponto de vista holístico – associando corpo, mente e espírito – e faziam também sua relação com os astros e a natureza. Desde aquela época, por exemplo, entendiam que o segredo para manter a saúde e a juventude era manter os níveis hormonais por meio da meditação e da alimentação saudável.

O apogeu desse conhecimento aconteceu há 3 550 anos, no reinado do faraó Amenófis IV (1364-1347 a.C.), quando uma revolução social e religiosa implantou no Egito o monoteísmo – o culto a um deus único. “Para conquistar o povo à devoção de Aton, o rei abriu as portas dos templos, e parte do conhecimento dos sacerdotes se popularizou, incluindo noções de nutrição, higiene e equilíbrio de energia”, explica Ana Paula Garrido, coordenadora do Instituto Nefru, que divulga o kabash em São Paulo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s